Gianni Vattimo: a questão do pensamento e a racionalidade hermenêutica

Luis Uribe Miranda, Arthur Miranda Furtado
DOI: http://dx.doi.org/10.5281/zenodo.3872272

Enviado:   2020-03-01.   Aceptado:  2020-05-20.  Publicado:  2020-05-30.

Resumen

O presente artigo apresenta a tese segundo a qual o pensamento fraco e a vocação niilista da hermenêutica de Gianni Vattimo, ao contrário das críticas e incompreensões sofridas, não implica necessariamente a assunção, defesa e proposta de uma irracionalidade filosófica e hermenêutica. Com base em uma hermenêutica dos textos do filósofo italiano, evidencia-se que as críticas ao irracionalismo são contestadas pelo autor, contudo, como toda filosofia, é necessário aprofundar e refletir sobre as implicações que essa filosofia tem para a própria filosofia e a hermenêutica hodierna. Os conceitos de pensamento e racionalidade hermenêutica são os eixos sobre os quais a filosofia de Gianni Vattimo é analisada e refletida filosoficamente nesse artigo.


Palabras clave

Gianni Vattimo, Pensamento Fraco, Racionalidade hermenêutica, Niilismo, Verdade

Texto completo: PDF

Referencias


AA.VV. Revue Critique. Nº 447 e 448. Minuit, Paris, 1984.

AA. VV. Revue Critique. Nº 452 e 453. Minuit, Paris, 1985.

ANTISERI, Dario. Le ragioni del pensiero debole. Borla, Roma, 1995.

BENJAMIN, Walter. O anjo da história. Trad. João Barrento. Autêntica Editora, Belo Horizonte (MG), 2012.

CACCIARI, Massimo. «Filosofia oltre la fine». Em: Corriere del Ticino. Ticino, Suíça, 11/06/1988.

GADAMER, Hans-Georg. Wahrheit und Methode. Mohr Siebeck, Tübingen, 1972.

GADAMER, Hans-Georg. Le problème de la conscience historique. Seuil, Paris, 1996.

GALIMBERTI, Umberto. Invito al pensiero di Heidegger. Mursia, Milão, 1986.

HEIDEGGER, Martin. «La questione della tecnica». Em: Saggi e discorsi. Trad. Gianni Vattimo. Mursia, Milão, 2014, pp. 5-27.

HEIDEGGER, Martin. Ser e Tempo. Trad. Marcia Sá Calvalcante Schuback. Vo-zes/Universitária São Francisco, Petrópolis (RJ)/Bragança Paulista (SP), 2013.

HEIDEGGER, Martin. «O fim da filosofia e a tarefa do pensamento». Em: Os pensado-res. Vol. XLV. Trad. Ernildo Stein. Abril cultural, São Paulo, 1973.

HEIDEGGER, Martin. «Scienza e meditazione». Em: Saggi e discorsi. Trad. Gianni Vattimo. Mursia, Milão, 2014, pp. 28-44.

HEIDEGGER, Martin. «O princípio da identidade». Em: Os pensadores. Vol. XLV. Trad. Ernildo Stein. Abril Cultural, 1973.

ROVATTI, Pier Aldo. «Effetti del pensiero debole. Excursus». Em: Elogio del pudore. Per un pensiero debole. Feltrinelli, Milão, 1989, pp. 9-22.

VATTIMO, Gianni. Il pensiero debole. Feltrinelli, Milão, 1995.

VATTIMO, Gianni. Adeus à Verdade. Trad. João Batista Kreuch. Vozes, Petrópolis (RJ), 2016.

VATTIMO, Gianni. O fim da Modernidade. Trad. Eduardo Brandão. Martins Fontes, São Paulo, 1996.

VATTIMO, Gianni. Etica dell’interpretazione. Turim, Rosemberg & Sellier, 1991.

VATTIMO, Gianni. Para além da interpretação. Trad. Raquel Paiva. Tempo Brasileiro, Rio de Janeiro, 1999.

VATTIMO. Gianni. Más allá del sujeto. Trad. Juan Carlos Gentile Vitale. Paidos, Barcelona, 2002.

VIANO, Carlo Augusto. «Va’ pensiero. Debolezza e indeterminazione nel “pensiero debole”». Em: Va’ pensiero. Il carattere della filosofia italiana contemporanea. Einaudi, Turim, 1985, pp. 3-21.

VITIELLO, Vincenzo. «Postfazione». Em: MONACO, Davide. Gianni Vattimo. Ontologia ermeneutica, cristianesimo e postmodernità. Edizione ETS, Pisa, 2006, pp. 169-172




Copyright (c) 2020 Luis Uribe Miranda, Miranda Furtado Arthur Miranda Furtado

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-SinObraDerivada 4.0 Internacional.